Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2008

AQUISIÇÃO DE IMÓVEL: 86% OPTAM PELA POUPANÇA

Conforme pesquisa realizada pelo Datafolha, divulgada nesta quarta-feira (23/04), a pedido da Abac (Associação Brasileira das Administradoras de Consórcios), 86% dos entrevistados interessados em adquirirem imóveis, almejam a aquisição através da poupança. De acordo com o levantamento, 42% das pessoas entrevistadas, preferem comprar sua casa própria à vista. O restante pretende adquirir o imóvel mediante financiamento. A pesquisa ainda apurou que mais da metade dos entrevistados, 75%, preferem guardar e investir o dinheiro para adquirir bens, no entanto, na prática apenas 50% poupam.

BANCO DO BRASIL LANÇARÁ EM JUNHO LINHA DE CRÉDITO PARA A CLASSE MÉDIA

O Banco do Brasil oferecerá a partir do mês de junho, nova linha de crédito imobiliário para a classe média, disponibilizará R$ 2 bilhões. A estimativa da instituição é que até o final do ano sejam fechados três mil contratos. O banco para atrair os clientes irá oferecer algumas vantagens, dentre elas, carência de seis meses para começar a pagar o imóvel. No entanto, os juros e o seguro obrigatório serão cobrados normalmente, durante o período de carência. Outro benefício é que o mutuário poderá escolher um mês do ano em que não pagará a parcela do bem, mas terá as mesmas exceções com relação ao pagamento dos juros e do seguro obrigatório. A instituição disponibilizará três linhas de financiamento: uma com recursos da poupança e as outras duas com recursos do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço), com prazo máximo de pagamento de 20 anos, sendo poderá ser financiado até 80% do valor do imóvel .

FINANCIAMENTO HABITACIONAL CRESCE 2,73%, TOTALIZANDO R$ 48,4 BILHÕES NO MÊS DE MARÇO

O Banco Central divulgou no dia 29/04, que os financiamentos habitacionais concedidos no mês de março de 2008, somarão R$ 48,4 bilhões. Esse valor revela um aumento de 2,6% em relação ao mês de fevereiro, estimulado principalmente pela utilização dos recursos da caderneta de poupança e do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) e da caderneta de poupança. A pesquisa teve como base às operações realizadas por pessoas físicas e cooperativas habitacionais, não foi considerada a operação destinada a empreendimentos imobiliários .

DEPOIS DO LANÇAMENTOS, AGORA É A VEZ DOS IMÓVEIS USADOS!!

Unico segmento da indústria imobiliária que não vive o crescimento eufórico iniciado há cerca de dois anos, o mercado de imóveis usados começa a atrair uma atenção até agora inédita entre imobiliárias e agentes financeiros. Ainda este ano a Lopes e a BR Brokers, duas das maiores imobiliárias do país e as únicas com o capital aberto na Bovespa, lançarão empresas novas ou divisões específicas para atuar nesse segmento. Ambas querem atacar a escassez de crédito ao segmento, principal razão que faz com que as vendas de usados registrem queda em tempos em que a expressão boom imobiliário se tornou quase um lugar comum no mercado. Ao contrário dos apartamentos e casas vendidos na planta pelas capitalizadas incorporadoras, os imóveis usados não gozam da mesma facilidade oferecida pelas instituições bancárias, que agora brigam para oferecer financiamento a quem decide adquirir uma casa nova. Levantamento do Conselho Regional de Corretores de Imóveis de São Paulo (Creci-SP) mostra que apenas