Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2009

BRASIL VAI RETROCEDER COM A REDUÇÃO DA JORNADA DE TRABALHO

Projeto de Emenda Constitucional (PEC 231), que reduz a jornada de trabalho de 44 para 40 horas semanais e aumenta o percentual da hora extra de 50% para 75%, pode se traduzir em retrocesso econômico para o Brasil. O País foi um dos primeiros a superar os efeitos danosos da cri¬se financeira mundial, ao passo que a Europa ainda busca formas de atravessar a recessão, dificuldade alicerçada, inclusive, no fato de mui¬tos países daquele continente terem adotado a diminuição da jornada de trabalho. Nos últimos anos, o Brasil superou as metas macroeconômicas e o superávit fiscal, geran¬do, de 2003 a setembro de 2009, mais de 8,5 milhões de empregos e aumentando o poder de consumo de grande parcela da população. A estabilidade econômica fez cair as taxas de juros e aumentou a confiança interna dos cidadãos no País, colocando-o no topo da lista dos melhores locais para investimentos estrangeiros. A redução da jornada de trabalho terá efeito contrário, pois acarretará a elevação de custos, c

O MERCADO IMOBILIÁRIO PARA JORNALISTAS

Aula inaugural foi sobre o Uso e Ocupação do Solo na manhã desta sexta-feira (14/8). A próxima abordará o Desenvolvimento Urbano – Loteamentos: do Parcelamento à Associação, em 21/8 O presidente do Secovi-SP, João Crestana, ao lado de Claudio Bernardes, saudou os participantes Profissionais de diferentes veículos de comunicação compareceram à Universidade Secovi para aprender ou entender melhor o funcionamento das várias atividades do segmento. Muitos jornalistas do Interior de São Paulo e de outras localidades do País, como Brasília, Rio de Janeiro, Paraná, Espírito Santo, Goiás e Alagoas assistiram, por meio da Internet, a apresentação de Claudio Bernardes, vice-presidente e pró-reitor da Universidade, o primeiro palestrante de uma série de 11 aulas.“Nosso mercado é muito diferente, porque demanda um planejamento de longo prazo. É preciso pensar em qual bairro investir, onde comprar o terreno, fazer o projeto, aprová-lo nos órgãos públicos competentes, vender e depois construir”, e

MUDANÇAS NA LEI DO INQUILINATO SÃO BEM RECEBIDAS PELO SETOR IMOBILIÁRIO

Secovi-SP avalia que oferta de imóveis para locação tende a aumentar com aprovação de projeto de lei Projeto de lei aprovado nesta quarta-feira (28/10) pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania do Senado, de autoria do deputado José Carlos Araújo, abre caminho para uma nova Lei do Inquilinato , mais moderna que a atual. O novo texto, que agora segue para sanção do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, foi muito bem recebido pelo Secovi-SP. “Boa lei é aquela que realmente atende à demanda da sociedade e regula coerentemente a ordem, a paz e o desenvolvimento, não apenas o econômico”, analisa Jaques Bushatsky, diretor de Legislação do Inquilinato do Sindicato. “Interessa à sociedade esse aprimoramento da lei, verdadeiro presente para ela, que está completando 18 anos.” Segundo Bushatsky, essa atualização vem ao encontro da necessidade das pessoas e também da atual compreensão da jurisprudência. De modo geral, avalia o diretor do Secovi-SP, as alterações tendem a incrementar a