Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2011

QUANDO ESCOLHER UMA CASA OU UM APARTAMENTO

Segurança, espaço, privacidade, regras: analise as vantagens e desvantagens que cada moradia oferece Preço, conforto, localização e segurança são os itens que mais pesam, mas há outros Se por um lado morar em um apartamento é mais seguro, por outro, em uma casa há mais espaço e privacidade. Na hora de comprar ou alugar , há diversos fatores que influenciam na escolha do tipo de imóvel . Preço, conforto, localização e segurança são os ítens que mais pesam, mas há outros. Analise as vantagens e desvantagens que cada moradia oferece e escolha a opção que melhor condiz com suas necessidades e expectativas. Apartamentos: segurança, convivência social e regras Morar em apartamentos envolve dificuldades e requer aceitação de regras. É preciso analisar o perfil dos moradores e a rotina do local para ver se combina com o estilo de vida do morador. Em contrapartida, para pessoas que moram sozinhas ou famílias que passam a maior parte do tempo longe de casa, apartamentos são uma opção m

BANCO É CORRESPONSÁVEL POR QUALIDADE DE IMÓVEL, DIZ ASSOCIAÇÃO

A Associação dos Mutuários de São Paulo e Adjacências diz que decisão da Justiça torna os bancos corresponsáveis por vícios na construção de imóveis Ampsa: "a construção e o financiamento acabam se fundindo em um único negócio e, portanto, caberia a ambos (banco e construtora) assumir a responsabilidade pelos defeitos na obra" São Paulo - O assessor juridico da Associação dos Mutuários de São Paulo e Adjacências, João Bosco Brito, mencionando decisão do Superior Tribunal de Justiça de Santa Catarina (STJSC), diz que, a partir de agora, as instituições financeiras serão corresponsáveis, junto com as construtoras, pelos vícios de construção do imóvel na planta ou durante a construção. O advogado conta que a decisão do TJSC reconhece a Caixa Econômica Federal como parte solidária à construtora Fontana, e que ambas devem responder por problemas de construção em imóvel popular no Conjunto Habitacional ngelo Guolo, em Cocal do Sul, SC. "O ministro Luís Felipe Salomão,

CONSTRUÇÕES EM PROL DO MEIO AMBIENTE

A campanha a favor da natureza e de medidas mais sustentáveis já faz parte dos conceitos de incorporadoras e construtoras de empreendimentos imobiliários, que passaram a se reorganizar para adotar medidas que tornem seus projetos mais ‘verdes’. Uma construção sustentável - segundo o vice-presidente de sustentabilidade do Secovi-SP (Sindicato da Habitação) Ciro Scopel - é basicamente formada por um tripé: meio ambiente + realidade econômica + responsabilidade social. "Um não vive sem o outro nesta linha. O empreendimento deve ter a arquitetura visando a sustentabilidade desde o momento do loteamento até as condições de uso dos condôminos. Por exemplo, não adianta incentivar a coleta seletiva em um condomínio que não tem estrutura e local apropriado para que os moradores coloquem o lixo reciclável", explicou. Atualmente, o morador que se atenta a estes fatores deve analisar, por exemp lo, se no projeto do novo apartamento consta a instalação de hidrômetros individuais e esp

INCORPORADORA PDG DECIDE UNIFICAR MARCAS DAS EMPRESAS DO GRUPO

CONSTRUÇÃO A maior incorporadora em valor de mercado da América Latina e uma das maiores do mundo, a PDG, decidiu unificar as marcas das empresas do grupo. A partir de agora, a CHL, Goldfarb, Agre e Asa passam a responder como PDG, com discurso unificado, que tem como objetivo aumentar a visibilidade nacional, expandir o contato com os diferentes públicos de interesse e consolidar a empresa como a primeira opção do mercado de construção civil para compra e investimento de imóveis. A incorporadora anunciou a integração ontem na coletiva de imprensa realizada no Metropolitan Tower. A empresa está presente em mais de 100 cidades, atua em todos os segmentos, do alto luxo ao econômico, e já entregou cerca de 65 mil unidades. A decisão foi tomada ano passado após um estudo profundo de branding realizado pela Ana Couto Branding & Design. A gerente de marketing da holding, Patrícia Cotton, afirma que a integração trará vários pontos altos. "Vai facilitar o entendimento do consumido

CONSTRUTORAS INSTALAM SALAS DE AULA NOS CANTEIROS DE OBRA

Os trabalhadores da construção civil de São José dos Campos estão recebendo aulas de alfabetização dentro do canteiro de obras. A iniciativa é uma parceria do SindusCon (Sindicato da Indústria da Construção Civil) e do Sesi (Serviço social da Indústria) e visa oferecer aos trabalhadores da construção civil a oportunidade de estudar até a 4ª série do Ensino Fundamental, dando as noções básicas de educação necessárias para prosseguirem com os estudos da 5ª série em diante. Em São José, sete construtoras aderiram ao projeto e uma já iniciou as aulas, que são dadas por professores indicados pelo Sesi, em três dias da semana, e em local adequado dentro do canteiro de obras. O ajudante de carpinteiro, João Osvaldo Almeida, de 23 anos, disse que sabe ler por que foi ensinado pelo pai, mas que não chegou frequentar a escola. "Eu morava em um sítio em São Gonçalo do Amarante (RN) e não tinha tempo para estudar, meu pai que ensinava tudo pra gente", disse ele, que veio para São

CONSTRUÇÃO CIVIL GERA MIL TONELADAS DE ENTULHO TODOS OS DIAS NA CIDADE

Mais de mil toneladas. Esse é o volume do que sobra das construções em Ribeirão Preto todos os dias. O que muita gente não sabe, é que o responsável pela obra também deve se responsabilizar pelo despejo correto desse material. Para tentar diminuir o problema, a Associação de Transportadores de Entulhos deve começar a receber os restos de construção em no máximo três meses. O crescimento cobra o seu preço e exige o seu espaço. A mesma construção civil que levanta prédios, casas e condomínios ,também deixa amontoados de entulhos. Por dia, o que sobra das obras em Ribeirão Preto, em média, enche mais de 500 caçambas. Ribeirão Preto produz muito entulho e muitas pessoas não sabem o que fazer com ele. Por lei, quem faz uma obra, qualquer obra, também é responsável pelo que sobra dela. Entulho jogado em áreas públicas ou despejado em terrenos particulares pode gerar multas ou ainda o responsável pode responder uma ação na justiça. A Associação de Transportadores de Entulho quer recolhe