Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2008

CUIDADOS PARA ARREMATAR UNIDADES CONDOMINIAIS

16/06/2008 - Há algumas décadas, havia muita procura para arrematar os imóveis que eram levados às praças, por conta de ações de cobrança de taxas condominiais. Havia até mesmo empresas que viviam disso. Arrematavam os imóveis e depois os revendiam. Atualmente, ao contrário, os imóveis são ofertados várias vezes, com resultado negativo, ou seja, sem que ninguém se interesse por arrematá-los. Uma das causas da falta de interesse é o receio de arrematar unidade condominial em hasta pública, e ter que arcar com ônus que eventualmente recaiam sobre o imóvel . Assim, o interessado, além de visitar previamente o imóvel, deve conversar com o zelador e com o síndico, a fim de saber detalhes, tais como preços de apartamentos semelhantes. Normalmente, ninguém arremata o imóvel na primeira praça, porque ele só pode ser vendido, no mínimo, pelo valor da avaliação. No segundo, pode ser arrematado por valor pouco superior à metade da avaliação (por menos é considerado preço vil e o juiz não perm

BRAÇOS ABERTOS PARA A CONSTRUÇÃO E O CRESCIMENTO

O nosso setor apostou em resultados - e eles vieram. Em 2007, colhemos frutos expressivos na área da construção civil e em toda a cadeia de suprimentos. Colaborando significativamente para a expansão da economia brasileira, os números demonstram que 2008 pode e deve ser ainda melhor. Para aqueles que apostavam que o crescimento do setor chegaria aos 7%, este ultrapassou esta marca e ainda aumentou a participação do setor no PIB, passando de 4,5% para 5,5%. O resultado mostra um avanço na realidade econômica brasileira que nos coloca em evidência. Neste promissor cenário, os investimentos internacionais também fizeram parte da nova realidade. De grandes condomínios a edifícios empresariais, o Brasil ficou coberto de projetos e obras edificadas nos quatro cantos do País. Regiões, como a do Nordeste, tiveram ótimos números relacionados à geração de emprego no setor durante o acumulado do último ano. Recheada de oportunidades para todos os gostos e bolsos, a Grande São Paulo foi resp

CRÉDITOS IMOBILIÁRIOS PARA REALIZAR O SEU MELHOR INVESTIMENTO NA SUA CASA OU NO SEU COMÉRCIO.

Agora, você não precisa mais ir a vários bancos para saber qual a melhor taxa, a melhor condição e conhecer todos os custos e sistemas, e ainda mais, fora do horário bancário, com toda a comodidade, sem filas e conhecendo o melhor produto que encaixa em seu bolso e em seu sonho. Trabalhamos com : • Imóveis novos ou usados • Até 30 anos para pagar. • Imóveis comerciais e residenciais • A melhor taxa de juros do mercado • O financiamento que mais se enquadra nas suas necessidades • Parcelas fixas ou decrescentes. • Válido para imóveis a partir de R$ 40 mil e sem limite • Pode-se utilizar o FGTS (apenas residencial). • Consulte também a linha de financiamento de até 100% do valor do imóvel • Crédito na mão – Seu imóvel como garantia do financiamento. LINHA DE CRÉDITO COM LIBERAÇÃO DO FGTS Ter valor de avaliação do imóvel na data da contratação de até R$ 350.000,00 Os recursos podem ser utilizados por proponente(s) que: Não seja(m) promitente(s) comprador(es) ou proprietário(s) de imóv

ARTIGO: O QUESITO PARA A COMPRA SEGURA DE IMÓVEL INVENTARIADO.

12/09/2008, Porto Alegre, RS - Quem busca um imóvel para compra fica ressabiado quando surge uma boa oferta, porém inserida em processo de inventário. Rapidamente, o candidato à compra fantasia os riscos possíveis de tal tipo de negócio, que envolve questão judicial. A preocupação é a de que não haja permissão para a venda do bem a ser partilhado entre a família, provocando perda de tempo e prejuízos financeiros. A compra e a venda de imóveis em processos de inventário é uma prática bem comum. Há, até mesmo, casos extremos, em que o proprietário falece durante a negociação, e por razões diversas (necessidade financeira premente para os herdeiros, por exemplo), o juiz autoriza a concretização imediata da negociação. Em outra hipótese, os herdeiros, de comum acordo, podem desejar antecipar a divisão do imóvel, enquanto o inventário transcorre, abrangendo outros bens. A venda, nestes casos, é concedida por um alvará. Desde o pedido à liberação, transcorrem (no Rio Grande do Sul) cerca