PESQUISA SECOVI-SP CONFIRMA TENDÊNCIA DE CRESCIMENTO DO MERCADO

O mercado de imóveis novos residenciais na cidade de São Paulo confirmou em abril as expectativas de crescimento do setor neste ano. De acordo com a Pesquisa Sobre Mercado Imobiliário realizada pelo Secovi-SP, as vendas no primeiro quadrimestre atingiram 7.407 unidades, com alta de 12,5% em relação ao mesmo período de 2011 (6.584 unidades).

O Departamento de Economia e Estatística do Sindicato apurou aumento também no volume de vendas expresso em valores monetários atualizados para abril. De janeiro a abril, vendeu-se R$ 3,6 bilhões, frente aos R$ 3,4 bilhões do primeiro quadrimestre de 2011, um incremento real de 6,9% entre os períodos.

O desempenho de comercialização expresso pelo indicador Velocidade de Vendas acumulado de 12 meses vem crescendo mês a mês: passou de 56,7% em dezembro de 2011 para 60,4% em abril de 2012, contribuindo para explicar o papel relevante do crescimento de vendas em unidades.

Segundo a Embraesp (Empresa Brasileira de Estudos do Patrimônio), foram lançadas 1.622 unidades em abril, contra 1.578 no mês anterior (alta de 2,8%). O volume de lançamentos em unidades acumulado no primeiro quadrimestre (5.257 imóveis) foi 27,6% inferior ao de igual período de 2011 (7.262 unidades).

A oferta final de imóveis novos residenciais na cidade de São Paulo apresentou redução de 10,6% no quadrimestre, com 17.632 unidades em oferta na Capital no final de abril, diante do total de 19.731 referentes ao estoque de dezembro.

Em abril, 2.007 unidades foram vendidas, com redução de 9,7% em relação às 2.223 unidades comercializadas no mês anterior. Parte desse ajuste ocorrido no quarto mês do ano foi reflexo de notícias econômicas, que sinalizam para este ano crescimento próximo ao de 2011, apesar das medidas anticíclicas governamentais, incluindo a redução da taxa básica de juros.

O levantamento mensal aponta que as unidades com até seis meses de oferta, a partir do momento de lançamento, representaram 78,7% das vendas em abril. Esse período de 180 dias se caracteriza por intensa campanha promocional dos produtos, com forte utilização de meios de comunicação e a realização eventos no local de comercialização do empreendimento.

Outro aspecto observado no mês foi predominância, novamente, de vendas de imóveis de 2 e de 3 dormitórios, com participação conjunta dos dois segmentos de 85,6% do total negociado. O nicho de 2 dormitórios contribuiu com 1.051 unidades e 52,4%, enquanto o segmento de 3 quartos correspondeu a 33,2% e 666 unidades.