QUERO SER CORRETOR DE IMÓVEIS: QUANTO VOU GANHAR?


Quero ser corretor de imóveis: quanto vou ganhar?
Certamente você já ouviu esta pergunta ou até mesmo já fez este questionamento. Se existe uma dúvida que intriga e ao mesmo tempo enche de expectativas quem está pensando em entrar no mercado, pode ter certeza de que esta inquietação está relacionada aos ganhos financeiros que o corretor de imóveis terá com a profissão.
Quem nunca se sentiu atraído a investir na carreira ao ver manchetes em jornais espalhados pelo país que afirmam que os ganhos com a corretagem podem chegar a R$ 12 mil, R$ 15 mil, R$ 20 mil ou mais? Ou ainda, argumentos de que a carreira é muito promissora e rentável, que é possível começar de baixo e ir crescendo?
Com esses benefícios e com o mercado imobiliário em alta no Brasil, realmente não é difícil cogitar investir na corretagem imobiliária. Porém, é sempre muito delicado falar em salário nesta profissão, pois o corretor se enquadra na categoria de profissional autônomo. Desse modo, seu trabalho segue critérios diferentes ao dos trabalhadores regidos pela CLT.

Portanto responder à pergunta deste nosso artigo de hoje é sempre um desafio, pois os ganhos são variáveis e estão diretamente ligados aos resultados obtidos pelo corretor, uma vez que este profissional ganha uma comissão sobre o valor da venda do imóvel, cujo percentual é estabelecido de acordo com o Creci de cada região.
E aqui, é importante ter em mente que há diferentes parâmetros na definição deste percentual, tendo em vista que a área de atuação do corretor é diversa e não se limita apenas em vender imóveis. O profissional pode trabalhar com avaliações de imóveis, serviços de locação, confecção de contratos de aluguéis, administração de aluguéis, trâmites de documentos e muitos outros. Para cada uma destas áreas há um ganho financeiro diferente.
Desse modo, é interessante fazer uma consulta junto ao Creci da sua região sobre estes percentuais, para que assim você possa avaliar qual área lhe desperta maior interesse e, sobretudo, a área com a qual você terá maior afinidade.
E afinidade é um elemento que deve ser avaliado com muita cautela, pois, como já dito, o seu ganho financeiro está diretamente ligado ao seu resultado. Se você não gostar do que faz, é muito difícil que tenha disposição, empenho e planejamento para desenvolver o trabalho e assim alcançar melhores resultados.
Sempre enfatizo em meus treinamentos que só não ganha dinheiro no mercado imobiliário quem não quer. Porém, apesar da simplicidade desta afirmação, ela vem carregada de um grande  desafio, pois este querer não se trata simplesmente de um desejo, visto que ganhar dinheiro todo mundo quer.
esforço-profissional-profissão-coretor-de-imoveis
Este querer, ao contrário, está relacionado ao esforço do profissional, à força de vontade, ao estudo constante do mercado, ao profissionalismo, à prática, à busca pelo comportamento diferenciado e pela inovação. Este querer está ligado, especialmente, ao desafio de quebrar regras, de sair do óbvio, de pensar fora da caixa.
E isso não é fácil, mas também não é impossível, pois vários são os casos de corretores de sucesso, casos esses que nos inspiram e que nos fazem também ter o desejo de ganhar R$ 15 mil, R$ 20 mil ou mais.
Portanto, se quer saber quanto vai ganhar como corretor de imóveis, pergunte-se: o quanto estou empenhado em me dedicar a esta profissão? Como está o meu conhecimento sobre o mercado? O que posso fazer para me tornar o melhor corretor de imóveis? Como está o mercado na região em que irei atuar? Como está a organização do meu tempo? Como me preparar para vencer os desafios e aproveitar as oportunidades que esta profissão oferece?
Estas respostas estão diretamente ligadas aos seus resultados. Ouse, quebre regras, apaixone-se, envolva-se, faça diferente. Sucesso!
Em tempo…