ESPECIALISTA DO MERCADO: SER OU NÃO SER?

Ultimamente tenho visto uma quantidade incrível de profissionais das mais diferentes áreas, inclusive do mercado imobiliário, que se autodenominam especialistas. Alguns destes profissionais certamente são expert em suas áreas de atuação, outros utilizam esta classificação apenas como uma autopromoção.
E é pensando nestes “supostos especialistas” que o post de hoje vem  provocar mais uma reflexão.

Para mim há uma grande diferença entre ser e se autonomear especialista.

Um especialista não se constrói apenas com um certificado ou um currículo elaborado.
Avalio que um especialista não se constrói apenas com um certificado ou com um currículo elaborado. É preciso ter prática, ter experiência. Percebo que a teoria é um dos elementos para que os objetivos pretendidos sejam alcançados.  Todavia, a prática, a vivência, o entendimento da diversidade do dia a dia são ingredientes igualmente importantes para você se tornar um especialista.

E o ponto da minha crítica e, sobretudo, da minha preocupação, é exatamente esta ausência de vivência que tenho visto em muitos profissionais que se denominam especialistas e a quem eu chamo de “supostos especialistas”.  Prometem um expertise para alcançar o sucesso que eles próprios nunca vivenciaram. Hoje há uma banalização do termo que pode nos levar para caminhos arriscados, seja para quem se espelha ou para quem os contrata.
Ninguém se torna especialista da noite para o dia.
Não creio que haja uma elevação instantânea ao patamar de especialistas. Existem etapas que precisam ser vivenciadas tais como a pressão por resultados, a dinâmica do mercado, o entendimento do setor para que, por meio dessas vivências, nos tornemos especialistas.
Desse modo, ser especialista é o resultado da experiência de já ter passado pela situação que diferencia um especialista de verdade daquele que simplesmente se autodenomina um especialista. Não é o que ele faria diante de determinado caso, mas o que ele fez que dá crédito à sua especialização. Com isso, não se pode ser especialista treinando com outro, especialmente se este outro for o cliente.   
Diante disso, transitar entre estas variáveis é imprescindível para entregar a melhor solução às pessoas com quem nos relacionamos. Elas estão cansadas dos super gurus cheios de blá, blá, blá. O que elas querem mesmo são soluções práticas e efetivas para os seus problemas ou necessidades. Portanto, entendo que você só se torna um especialista de fato quando é capaz de resolver os problemas da sua área.
E esse resultado só é conquistado depois de repetidas práticas, onde acontecem acertos, mas também muitos erros, processo este que é a maior riqueza do profissional. É preciso estar atento a estas promessas de grandes resultados em curto espaço de tempo e de forma fácil. Acredito que os resultados sustentáveis são conquistados no dia a dia.
Eu compreendo que um especialista é um profissional com uma experiência que o leva ao alto desempenho naquilo que se propõe a fazer, por isso é preciso levar essa categoria a sério.
O sucesso do corretor de imóveis não é só financeiro
É esta vivência que nos faz compreender que o nosso sucesso não está simplesmente em nossos resultados financeiros, mas nas experiências que consolidamos, nos relacionamentos que criamos e na satisfação que geramos aos clientes.
Te vejo no pódio!