FACILITANDO A VIDA DO FUTURO INQUILINO


Atualmente, a procura por imóveis em Volta Redonda é grande, e a oferta não atende à crescente demanda. A dificuldade em se adequar às exigências acaba atrapalhando na hora de alugar um novo lar, o que tem gerado novas alternativas no mercado imobiliário na hora de alugar.



De acordo com imobiliárias e corretores de imóveis, o primeiro passo para conseguir alugar é a apresentação de uma garantia para o proprietário. Essas garantias podem ser de vários tipos, desde a apresentação de um ou mais fiadores, seguro-fiança, caução e até um título de capitalização que substitui o fiador.


Segundo as empresas e profissionais do setor, o mais comum ainda continua sendo o fiador, que é o indivíduo que se responsabiliza pelo acordado em contrato se o titular, por alguma razão, desrespeitar as regras e não pagar o aluguel, por exemplo.

Além do fiador, a garantia pode ocorrer também por meio do seguro-fiança, contratado junto a uma seguradora e pago mensalmente para cobertura de uma eventual falta de pagamento.

Há ainda a possibilidade de caução de bens móveis, como carros, ou caução em dinheiro, que deve ser depositado em caderneta de poupança e restituído ao próprio locatário ao término da locação, acrescido de juros e correções. Pela Lei do Inquilinato, o valor desta caução não pode ultrapassar três meses de aluguel.

Segundo o corretor de imóveis Walmir Vitor, as medidas mais comuns na região, no momento da assinatura do contrato, são a presença de um ou mais fiadores e do seguro-fiança.

- Hoje, o mais comum é a apresentação de um ou mais fiadores com imóveis em seu nome, além do seguro-fiança, que representa 10% do total. A tendência nos próximos anos é que acabe com a exigência do fiador e surjam novas opções, como o título de capitalização no momento de alugar - falou.

Priscila Medelles Vasques trabalha em uma imobiliária, e disse que cerca de 70% dos negócios correspondem ao aluguel de imóveis. Ela confirmou que,, atualmente, a medida de garantia mais comum ainda é o fiador, mas a dificuldade em conseguir alguém para se responsabilizar tem sido o motivo do crescimento do seguro-fiança.

- Aproximadamente 70% dos nossos negócios correspondem ao aluguel. Hoje em dia ainda prevalece o fiador, mas está difícil achar um, o que tem causado o aumento de outras opções. O seguro-fiança é uma alternativa para quem não quer se comprometer, e está quase se equivalendo ao fiador - disse.

Substituindo o fiador

Um novo plano de título de capitalização está chegando à região Sul Fluminense, com o objetivo substituir o fiador no contrato de um aluguel.

O Novo Garantia de Aluguel, produto criado pela SulaCap, está se expandindo em regiões do interior de São Paulo e já possui previsão de chegar às cidades da região.

De acordo com o diretor comercial da empresa, Cesar Tadeu Dominguez, a previsão é de que a partir do ano que vem o produto esteja disponível em imobiliárias do interior do Rio de Janeiro.

- A estratégia tem se intensificado nas capitais. A tendência é que no interior do Rio de Janeiro estejamos ampliando o plano e cheguemos às imobiliárias em 2013. Trata-se de uma opção que dá garantias tanto ao inquilino quanto ao locatário - contou.

Cesar explicou que, com o produto, o inquilino adquire um título - em valor acertado livremente com a imobiliária ou com o proprietário - que fica caucionado ao contrato de locação. O título funciona como garantia do pagamento. O locatário ainda passa a concorrer a sorteios mensais pela Loteria Federal e a ter direito à Rede de Descontos, que oferece facilidades em compras de produtos e serviços. Se não houver débitos por conta do locatário ao final do contrato, ele recebe de volta 100% do valor, atualizado.