ESPECIALISTAS DÃO DICAS PARA INVESTIR NO MARKETING IMOBILIÁRIO


Campanha bem elaborada pode impactar de 10 a 50% no resultado de vendas



Padronização e falta de foco. Para especialistas em marketing imobiliário, esses são os principais erros das imobiliárias e construtoras na hora de vender ou alugar imóveis. Na avaliação da autora do livro


Marketing Imobiliário em 10 capítulos, Adriana Samaan, as empresas do setor insistem em usar sempre as mesmas ferramentas de comunicação e marketing, além de adotar uma linguagem padronizada.

— Todos os novos empreendimentos acabam caindo na vala comum. Ao falar das características do imóvel sempre usam expressões do tipo "espaço amplo" e "conforto".

Outro problema é a falta de preocupação por parte de imobiliárias e construtoras em envolver toda a equipe em novos trabalhos. A autora cita que, em alguns casos, os próprios funcionários não sabem informar sobre um empreendimento que está sendo lançado pela empresa na qual trabalham. Adriana garante que a divulgação de uma campanha de marketing bem elaborada pode impactar de 10 a 50% no resultado de vendas. 

Para o professor da Fundação Getúlio Vargas, Cláudio Vicente, que tem mais de 15 anos de experiência em Gestão de Marketing, o principal erro é o de não definir exatamente que público é o foco.

— Aí passam a existir equívocos desde a concepção do imóvel até sua localização, canal de vendas ou condições de pagamento. Definir claramente o público — alvo e conhecer suas necessidades e desejos é condição necessária para o sucesso.

Conforme Vicente, hoje um dos três itens mais valorizados pelo cliente na compra de um apartamento — entre R$ 100 mil e R$ 150 mil — é a churrasqueira na sacada. Conforme ele, a construtora investe menos de R$ 2 mil para incluir este item no imóvel e a unidade valoriza em mais de R$ 5 mil na visão do cliente.

Em Itajaí, o Grupo Riviera faz um trabalho direto com os corretores para que todos estejam em sintonia com os princípios da empresa. Segundo a gerente de marketing, Mariana Russi, isso começa na concepção do projeto.

— Todos os meses fazemos uma blitz com nossos corretores, para que eles nos contem o que pensam e para trocar informações. É interessante sempre ouvir o que eles têm para nos dizer.