VEJA COMO DECIDIR SE DEVE OU NÃO VENDER E QUAL O PREÇO DO SEU IMÓVEL.

Entender o que a sua casa pode ajudar a decidir se deve ou não vender, como o preço de sua propriedade, e se o seu imóvel está se valorizando.



Considere começar uma análise comparativa do mercado ou avaliação feita por um corretor de imóveis habilitado. Tenha em mente que estas estimativas são baseadas nas vendas e os preços locais, e podem não refletir a outras questões que afetam o valor da sua casa.

Além disso, você pode estimar o valor da sua casa usando recursos online, como o Catálogo 123i que oferece um catálogo com informações de mais de 100.000 edifícios em 50 cidades do Brasil. 

Nela é possível buscar por nome, endereço ou bairro, e obter fotos e informações atualizadas constantemente. Além de uma estimativa do valor do imóvel, você saberá a metragem, o número de torres, as opções de lazer, características das unidades e do condomínio. Poderá ver mapa de localização e até plantas. 

Mas o valor do imóvel, ou valor de mercado, depende de muitos outros fatores:

Fatores diretos. 

Comunidade: serviços eficientes cidade, recursos adequados e um próspero centro comercial geralmente se traduzem em maior valor dos imóveis. O que é facilmente percebido pelos compradores atuais.

Bairro: Um bairro que é atraente, seguro e bem localizado, geralmente resulta em valor dos imóveis ​​estáveis ​​ou valorizado constantemente.

Escolas: boas escolas e valores de imóveis sólidos andam de mãos dadas.

Serviços: Parques, ciclovias, bibliotecas e outras instalações podem aumentar os valores do imóvel, desde que as áreas sejam agradaveis e seguras.

Transporte: Quer se trate de transporte público ou uma rodovia nas proximidades, fácil acesso ao transporte pode ser uma vantagem para a valorização do imóvel, especialmente se você precisa de carro para um trabalhar ou realizar tarefas do dia a dia.

Zoneamento e planejamento: Os valores dos imóveis pode ser positiva ou negativamente afetadas por decisões de zoneamento e planos de desenvolvimento comunitário.

Fatores indiretos 

Mudanças econômicas: A economia crescente levanta a maioria dos preços domésticos e aumenta as vendas; uma economia deprimida carrega os preços dos imóveis e as vendas para baixo com ela.

As mudanças demográficas: Até bem recentemente, os preços de imóveis em São Paulo e outras grandes áreas metropolitanas cresceram progressivamente à medida que as ondas de novos moradores competiram por uma oferta limitada de lançamentos. Em pequenas cidades e bairros, no entanto, os preços mantiveram-se estáveis com isso, atraíram compradores e novos empreendimentos imobiliários para áreas metropolitanas.

Desastres: terremotos, furacões, incêndios e outros fenômenos naturais grave pode dizimar os valores dos imóveis. Problemas recorrentes podem reduzir os valores de forma permanente e afetar a capacidade de um comprador de imóvel por credito imobiliário, sem a qual nenhum banco irá aprovar seu credito imobiliário. 


Dica!


No Curso de Avaliação de Imóveis, você aprenderá qual a melhor forma de avaliar um imóvel, métodos utilizados e orientações sobre quem pode fazer essa avaliação. Sua aprendizagem neste curso abrangerá também a Legislação e Diretrizes da ABNT NBR 14.653.